Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Posted in:

Amamentação: o mito e a realidade

Você já se deparou com aquela sensação de que não te falaram exatamente tudo sobre a amamentação?

A amamentação imaginada pela maioria (se não todas!) as mulheres, é assim: aquela imagem linda de uma mãe deusa, penteada e maquiada.

Ela amamenta o seu bebê com muita tranquilidade e paz. Mais parece cena de um sonho perfeito, no qual dá até para sentir o cheirinho de recém-nascido. Ao fundo, uma bela e relaxante música.

A mãe vira a cabeça para o lado e suspira tranquila, enquanto o bebê enche a barriguinha tranquilamente…

Pois bem, sinto lhe informar que isso não existe na vida real!

Se existe, ainda não encontrei essa mãe com potencial Hollywoodiano e nem esse bebê que nasceu com o dom de mamar com perfeição.

As centenas de mães com as quais conversei, também não encontraram esse pessoal ainda. Pronto, falei!

Desculpe, amiga! Mas alguém precisa te falar a verdade, para que você se prepare, de fato, para a amamentação.

Aí sim você poderá desfrutar desse momento da melhor maneira possível, e torná-lo mágico a seu modo!

Por isso, vem comigo nessa matéria, e veja tudo o que você precisa saber para desfrutar do seu momento de amamentar.


Veja também, porque algumas mães tendem a chorar tanto depois do parto. Isso é mais comum do que você imagina.


O que eu vou te contar aqui? A importância da amamentação!

Eu vou te explicar porque é tão difícil (para não dizer impossível!) que a amamentação seja assim tão perfeita.

Porém, você saberá que descobrir isso, na verdade, é bom! Ninguém merece viver se culpando por medo de não estar fazendo as coisas da maneira certa.

Afinal, essa cena de amamentação perfeita que a mídia (e até algumas mães que não contam a verdade!) tenta nos impor, só contribuem para que as mãe fiquem mal.

Pois, é isso que acontece quando percebemos que com a gente as coisas não são tão perfeitas assim!

No entanto, a amamentação é fundamental para a saúde do bebê e para fortalecer o vínculo de afeto entre mãe e filho, logo nos primeiros momentos de vida!

Por isso, fique de olho nessas dicas sobre amamentação, e descubra que você pode sim fazer dar certo, do seu modo!

Mesmo que não seja de uma maneira “a lá Hollywood”.

mamae-super-poderosa-amamentacao-mitos-e-verdades
Amamentar não é tão tranquilo quanto a maioria das pessoas dizem, mas ainda assim, pode ser muito bom para a mamãe e o bebê. Basta fazer da maneira certa!

Amamentação: o mito e a realidade

Antes de tudo: me desculpem por dizer assim “na lata”, que a amamentação não é fácil. Mas essa imagem de amamentação perfeita, que não sei de onde surgiu e nem porque, é na verdade, um grande mito da maternidade.

Pergunte a uma “mãe recém-nascida” se alguma vez ela sentiu a amamentação desse jeitinho, como um sonho. Não se assuste se junto com a resposta você sentir um certo desabafo.

Pensando bem, no fundo acho que sei sim o motivo de pintarem essa imagem de facilidade e perfeição, sobre a amamentação.

Visto que é algo fundamental para a saúde do bebê, acho que talvez, essa seja uma “mentirinha do bem”, para meio que incentivar as mães a amamentarem sempre e custe o que custar.

No entanto, se a razão for essa mesmo, acho que não tem dado muito certo. Pois, o que acontece com a maioria das mães da vida real, é que elas se sentem péssimas quando percebem que com elas, a amamentação não está sendo dessa forma.

Digo por experiência própria, aliás. Por isso, acho importante que as mães estejam cientes de que todas nós, temos sim dificuldades. Acho que isso é o que incentiva, na verdade.

Quando chegou a minha vez de amamentar

Algumas até dizem “sim, claro… É uma delícia amamentar!”, mas a maior parte das mães que eu conheço não viveram uma cena dessas.

Depois que passa o encantamento e o susto de ter um bebê em casa, amamentar se torna uma função altamente necessária e extremamente importante.

O bebê berra de fome e se pluga no peito, que por sua vez, explode de tanto leite e aí você entende que seu corpo está ali apenas para isso: amamentar. Não importa se você está exausta.

Não importa se faz apenas 45 minutos que você amamentou e não deu tempo nem de tomar banho.

Não importa se o bebê não abocanhou direito e está doendo pra valer. Seu corpo tem o que o bebê precisa. Ponto final.

Eu confesso: não tinha ideia do que era.

Ouvi alguns relatos e soube de algumas histórias, mas até viver a experiência de ter bicos esfolados, peito inchado, muita dor e, ainda assim, oferecer meu seio empedrado para minha filha mamar, não imaginava o que me aguardava.

Foram vários dias, que pareciam intermináveis até o meu peito desempedrar. E por acaso eu lá sabia que peito empedrava?

mamae-super-poderosa-mae-amamentacao-bebe
A amamentação é muitas vezes um sacrifício recompensado pelo amor

Meu mini-curso

Quando eu ainda estava grávida, tive um “mini-curso” com uma especialista em amamentação. Ela me deu dicas incríveis! Levou uma apostila para me mostrar e me ensinou posições.

Explicou sobre a produção do leite e todo o mecanismo da amamentação. Também me contou sobre as possíveis dificuldades que podiam surgir em mulheres que tem o bico do seio invertido.

Enfim: foi sensacional! Mas não foi suficiente.

Aí eu fico pensando: se com todo esse “preparo” eu tive, ainda assim me senti completamente perdida e agoniada com a minha amamentação; como ficam as mulheres que não têm esse mini-curso?

Aquela coisa, né: cada bebê é único, cada mãe tem uma experiência. Tem a criança que parece que já nasce sabendo o que precisa fazer: tudo se encaixa e é uma beleza.

Se é o seu caso, só agradeça! Mas isso é bem raro. No outro extremo: existem mães com bebês com baixo peso, que não têm força para sugar, mamam pouco, acabam perdendo mais peso, dormem pouco porque sentem fome, ficam irritados, etc.

Enfim, existe toda uma realidade, que por vezes é bem dura, e que acontece com várias mães, frequentemente. Acho que a imagem de amamentação perfeita deveria ser substituída por esses casos da vida real.

Saber que o que está acontecendo com você, acontece também com outras mães, é confortante. Sem contar que isso gera um apoio mútuo, fazendo com as mães insistam bem mais na amamentação.

Ajuda é sempre bem-vinda!

Acredite: há muitos casos em que as mães desistem de amamentar por achar que há algo de errado com elas.

Devido a comparação da sua realidade com as histórias de amamentações perfeitas e tranquilas, elas acabam achando que aquilo não é para elas. O que na verdade é um grande erro.

Bendita seja a internet, que permite que relatos verdadeiros e confortantes cheguem até nós!

Afinal, a experiência dos outros sempre ajuda. Na minha cidade (BH), por exemplo, existe um grupo especializado em amamentação (GVA), que salva a  vida de muitas mães.

Por meio deste grupo, as mães se informam sobre algumas técnicas. Há uma técnica específica, inclusive, conhecida como relactação.

Ela consiste em oferecer o seu próprio leite (quando a opção é por não dar fórmula, nem mamadeira) através de uma sondinha, enquanto o bebê mama.

Essa técnica proporciona que o bebê ingira uma quantidade maior de leite, e com mais facilidade.

mamae-super-poderosa-relactacao
A relactação traz excelentes resultados

Parece complexo, mas é bem simples e eficaz. Em menos de 15 dias alguns bebês já retomam o ganho de peso, recuperam a força e a sucção aumenta.

Em 30 dias, algumas mamães não precisam mais da relactação e a amamentação engata, numa boa!

Por que a amamentação do bebê é tão importante

Pesquisando e ouvindo outros relatos de mães que passaram por maus bocados, percebi que aos poucos, a amamentação dá certo. Isso costuma acontecer, em média, depois dos três meses.

Mas até lá, muita coisa acontece e a gente fica achando que não produz leite, que o leite não é suficiente, que o bebê está com fome, que seu peito tem algum problema, que o bebê não sabe abocanhar direito, que não vai dar mais e… Resolve parar de amamentar!

É aí que mora o perigo! A amamentação é fundamental para a saúde do bebê. Além disso, proporciona um laço afetivo único entre vocês!

Benefícios da amamentação

Por isso, insista! Saiba que as suas dificuldades são compartilhadas por milhares de mulheres em todo o mundo.

Além disso, como diz o ditado “prática leva à perfeição”, portanto, quanto mais amamentar, mais você e o bebê aprenderão como fazer isso da melhor forma. Sem contar, que o seu próprio corpo tende a pegar um ritmo.

E a amamentação é excelente também para te ajudar a emagrecer!

Então, se você já venceu os três primeiros meses, fique firme! Agora só melhora, pode confiar!

Essa consciência de que o tempo dá um jeito em tudo, também vem no pacote da maternidade. Você e o seu bebê estão se descobrindo e aprendendo a lidar com outro. Tudo é novo para você e é novo para ele também.

Por isso, é preciso de tempo para que ambos se adaptem à nova realidade.

mamae-super-poderosa-bebe-olhando2
Vale muito a pena insistir na amamentação. Ela é essencial para a saúde do seu bebê!

Os preparos necessários para uma boa amamentação

Depois que tudo passa, a gente entende que existem três coisas que são absolutamente essenciais quando o assunto é amamentar:

1 – Buscar conhecimento

Procure se informar, ainda na gravidez, sobre todo o contexto da amamentação. Assim, você vai poder tomar as melhores decisões, com base em conhecimento e não em palpites e crenças.

Além disso, essa atitude vai te ajudar a não achar que só você tem dificuldades, pois, você já estará ciente do quanto pode sim, ser difícil. Principalmente no início!

2 – Saber que é natural

Amamentar é a essência do ser humano, enquanto animal mamífero que é. Portanto, vai acontecer naturalmente. Claro, existem alguns fatores limitantes.

Mas, com raríssimas exceções, todas as mulheres tem tudo para fazer dar certo. Faça a sua escolha e siga o seu coração. Com persistência, disciplina, dedicação e força (MUITA força, amiga!), as coisas se encaixam.

3 – Exercitar a paciência, a paz e a tranqüilidade

Pode parecer papo de monge budista, mas amamentar exige um alto equilíbrio emocional, que não combina com o período do puerpério (veja este texto sobre pós-parto).

As mães ficam super fragilizadas e abaladas com todas as novidades e isso afeta sim, a amamentação. É normal. Mas se você souber dessas situações antes e tentar se controlar, já ajuda muito! Dê tempo ao tempo!

Como amamentar: posição, frequência, duração

É muito importante que você não se julgue obrigada a seguir algumas instruções, que às vezes parecem ser impostas para nós.

Não é porque uma posição específica que deu certo para uma mãe, dará certo para todas as outras. Além disso, a frequência e a duração da mamada pode mudar (e muito!) de bebê para bebê.

Muitas características do bebê podem influenciar nisso. Portanto, vale reforçar a importância de que você de tempo ao tempo.

Assim, você aprenderá sobre o bebê e ele sobre você, e juntos, vocês descobrirão a melhor maneira para vocês, de realizar a amamentação.

Problemas frequentes da amamentação

Enfim, a amamentação (e a maternidade, em si!) é doce, mas não é mole não! O peito pode rachar, o bebê pode não sugar o suficiente, o leite pode empedrar, enfim, muitos contratempos podem ocorrer.

A boa notícia, no entanto, é que para tudo isso há solução! Basta ter paciência, se informar a respeito e insistir!

E já que estamos falando de um assunto clichê, preciso dizer: depois que o pior passa é tão recompensador e gratificante ver seu bebê se alimentar do seu leite, ver vocês criarem um vínculo fortíssimo!

Sem contar o prazer em ver que ele está crescendo lindo e saudável, e você é a principal responsável por isso!

O seu peito pode estar machucado, sangrando, empedrado; e você estar exausta, com olheiras horrorosas… Pouco importa!

Tudo isso se tornará extremamente insignificante quando você olhar para a carinha de satisfação do seu bebê, enquanto ele mama!

mamae-super-poderosa-bebe-olhando
Saber que o seu bebê precisa de um alimento que só você pode fornecer, é uma dádiva

Dúvidas comuns sobre amamentação

Não tenha vergonha de buscar esclarecimento para quaisquer dúvidas que tiver. Informe-se com o seu médico, com o pediatra e até mesmo com outras mães.

Grupos de mães e mesmo pesquisas da internet também podem ajudar muito! Só não esquece de que você deve sempre tentar encontrar a melhor maneira para você e seu bebê.

7 dicas de amamentação que você precisa saber

Veja aqui algumas dicas que julguei mais importantes para mim:

  1. Evite amamentar deitada. Pode até ser confortável, para oferece muitos riscos;
  2. Procure sempre um ambiente tranquilo e aconchegante para amamentar;
  3. Evite oferecer o peito para acalmar o bebê quando ele estiver chorando. Isso pode causar um vício no bebê;
  4. Use e abuse das pomadinhas que auxiliam a proteção do bico do seio;
  5. Se o seu leite não sustentar o bebê, jamais se culpe por isso;
  6. Se não houver outro jeito, dê fórmula e sem peso na consciência;
  7. Não se compare com outras mães.

Conclusão: com essas dicas você se sente mais preparada para a amamentação?

A amamentação tem inúmeros benefícios, que já são exaustivamente divulgados, e eu nem preciso citar.

Agora, vamos combinar: é super complicado saber quanto o bebê mamou não é?!

Bem que podiam inventar um peito transparente para a gente saber o quanto de leite tem lá dentro e quanto o bebê mamou… Ahhh, isso podiam! ;o)

Não se esqueça de deixar aqui os seus comentários! Diga se como foi ou é a sua amamentação!

Manter essa interação entre mães e muito importante! Afinal, uma sempre acaba dando força para outra!


Veja aqui outras posts que podem te ajudar muito também:


Baixe gratuitamente o ebook sobre os marcos de desenvolvimento dos bebês

 

Falando de outro desespero na vida da mãe, uma coisa que me ajudou muito foi saber os marcos de desenvolvimento do bebê.

Assim, pude observar melhor a minha filha, desde o primeiro mês, sabendo exatamente como eu devia me preocupar e direcionar as conversas com o pediatra.

Por conta disso, reuni as principais informações sobre os marcos de desenvolvimento para facilitar a sua vida.

Você pode baixá-lo gratuitamente aqui ➡ http://bit.ly/desenvolvimento-do-meu-bebe ⬅.

Beijos,

 

Juliana Sá e Olívia - Mamãe Super Poderosa

Jú Sá

Blog Mamãe Super Poderosa

6 Comentários

Comentário e Respostas
  1. Primeiro post realista de verdade,falando exatamente o que acontece. sem aquelas técnicas mirabolantes que só dá certo nos vídeos do you tube…
    Amei o blog

  2. Ótimo texto!
    Estou no 18° dia com meu bebê e não está sendo nada fácil amamentar, ele tem boa pega e está ganhando peso, graças a Deus, mas ainda dói muitooooo! As primeiras puxadas são de ver estrelas! Mas sigo no mantra “vai passar” e continuo firme na função, pois sei que é o melhor para o meu filhote! ❤
    Abraço!

    • Isso mesmo JU!!!
      Você vai ver que depois que a fase de adaptação passar, você vai amar amamentar. E lembre-se: busque sempre um banco de leite na sua cidade. Eles são incríveis para ajudar as mamães nessa fase. Se começar a ficar muito puxado, se você sentir que chegou no limite, vá. 😉 E claro, buscar o ginecologista Obstetra também.
      Bjos!! Boa sorte!!!!! 🙂

  3. Seu texto é perfeito!
    Estou ssofrendo com essa fase se amamentar e não é igual o que vemos nas propagandas .
    Uma luta a cada dia e sei que vamos vencer é. Só não desistir!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *