Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Posted in:

E quando a ajuda que você recebe te dá mais trabalho?

Quem é que não tem a sensação de que este nosso valente e poderoso coração de mãe fica nesse compasso 24 horas por dia, 7 dias por semana?

A grande verdade é que quando a gente vira mãe rola muito susto, muita emoção, muito tudo!

É óbvio que as nossas prioridades vão mudando e o que antes poderia tirar seu sono instantaneamente (uma DR barra com o maridão, coisas do trabalho e por aí vai) parecem balela perto dos apertões que a gente leva no peito a cada véspera de data de vacinação:

mamae-super-poderosa-mulher-com-medo-de-olhar-para-vacina

O nosso olhar muda. O que aflige e despeja 30 litros de adrenalina não é uma avaliação de performance no trabalho,  é aquele tombo ”master blaster” que acontece quase que em câmera lenta, bem diante dos nossos olhos e nem se a gente fizesse parte da família elástica dos Incríveis, conseguiríamos evitar o maldito.

Não queira ver aquela boquinha pequenina cheia de sangue.. Tira a gente do prumo de vez e arrebenta o coração!

A sensação na maternidade é bem essa: de viver sob grandes emoções o tempo todo.  E assim a gente segue, firme e forte, sobreviventes e capazes, poderosas e centradas, porque afinal de contas, não há espaço para mimimi e nem tempo para ficar se apegando aos detalhes. Até porque, né?.. Se for olhar pro detalhe, lá vem tombo! Rs

Ser mãe é tarefa árdua, é preciso ter coração forte pra segurar tanto rojão – e se você acha que não tem, acredite, vai ter! E dá-lhe rojão (rojão de amor, de susto, de preocupação, de medo…).

Falando nisso, junte-se às mamães que querem falar sobre o universo da maternidade, esse big desafio que a gente encara com tanto amor e que, as vezes, nos faz ter tanta forço quanto o superman salvando o planeta. Inscreva-se na Lista VIP da Mamãe Super Poderosa. É só clicar neste link http://bit.ly/saiba-mais_mamae-super-poderosa e ainda poderá baixar um conteúdo especial sobre o que é ser uma Mamãe Super Poderosa.

Ouça a sua intuição de mãe.
Ouça a sua intuição de mãe.

O jeito é escutar a intuição, agir e dar uma de louca quando é necessário. Mãe sabe das coisas, gente. Mãe sente. Vira fada, sensitiva, bruxa, curandeira…

E agora, me conta uma coisa: você tem (ou teria) segurança em deixar seu bebê com uma outra criança com idade por volta de 12 anos?

Vou te contar um fato que aconteceu comigo e o motivo da minha pergunta.

Geralmente, nas famílias que têm adolescentes e crianças que gostam de bebês, ouvimos pedidos para segurar no colo – o que pode ser bem conveniente pra te dar aquela rendida básica para ir ao banheiro, comer, etc…

Por mais que a gente ame a nossa família, filhos de amigos, etc, são crianças (no meu caso, duas sobrinhas lindas e amadas que queriam muito curtir a pequerrucha).  Estou falando de meninas de 12 anos que acham que bebezinhos são as coisas mais fofinhas do mundo, sabe?

Bom, diante dos pedidos, eu fiquei meio reticente… Apesar de serem pessoas especiais, elas não têm obrigação de saber como cuidar de um bebê em fase de total descobrimento. A gente sabe que nem adulto (tias, avós…), aguentam acompanhar tanta energia. É difícil mesmo e requer MUITO cuidado – e uma bola de cristal de quebra. Tem que saber trabalhar com previsão! 😉

Mas o negócio é que meu marido tem me dito (com muito jeitinho e respeito – hahaha) que estou muito tensa, preocupada demais, que não fico relax e que eu deveria ser mais “de boa”, desencanada…

mamae-super-poderosa-mulher-com-tensao-estressada

Eu, querendo ser “modernete”, resolvi ceder só dessa vez, para dar aquele tapinha de luva e tirar da minha reta o rótulo de super-tensa-cdf-chata-pra-caramba ou o famoso “super protetora”.

Bom, acho que nem preciso dizer o resultado né? Não deu outra! Entreguei o pacotinho e já na primeira garfada no meu prato (eu precisava tanto de um tempo para comer Meu Deus!) recebo o mais sonoro BUÁAAAAAAA!

E ouvido de mãe é biônico, né? Ô troço que funciona bem! Pulei da mesa na hora e já fui que nem uma ambulância em forma de gente preparada para o socorro! Pior que eu lá no fundo só pensava “eu sabia! eu sabia!!!!”… rsrsrs!

E lá fui eu cuidar do meu bebê aos berros. Haja coração para ouvir esses choros de machucado…

Sem falar que saí caçando spray desinfectante (desses com gostinho de morango que a gente usa em machucado na boca de criança) enquanto as meninas assistiam aquela cena toda como se fosse um filme super legal e fascinadas com as minhas habilidades maternais, acompanhando cada passo e de olhos vidrados… Vai entender! Virou show da Mãe Super Poderosa! Hahaha

mamae-super-poderosa-super-mom

Resultado e moral da história?

Eu no dia: branca, fingida (porque eu fingi que estava super no controle da situação, do tipo mega calma-tranquilona) e qualquer coisa que lembre uma vara verde num vendaval.

Hoje: super-preocupada-power-blaster-feliz-realizada-cdf e tudo mais que eu tiver direito. Porque afinal de contas, só quem é mãe (e pai) é que sabe mesmo o tamanho de cada bucha que vem – ou pode vir, pela frente né…

Mas… Não dá pra gente fazer tudo sozinha, sem ajuda de ninguém. Uma hora ou outra vamos precisar e ai? O que fazer? Vamos falar disso juntas.

Vem fazer parte da Lista VIP da Mamãe Super Poderosa. CLIQUE neste link http://bit.ly/saiba-mais_mamae-super-poderosa e baixe este conteúdo especial sobre o que é ser uma Mamãe Super Poderosa.

Me conta, você já passou por uns apertos do tipo “tombo em câmera lenta”, “diarréia no avião” ou coisas do tipo? O que faria ou o que pensa em fazer?

Bjs,

Juliana Sá e Olívia - Mamãe Super Poderosa

Jú Sá

Blog Mamãe Super Poderosa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *