Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Posted in:

Pai de primeira viagem: O manual da mamãe para o papai

O seu marido está totalmente perdido como pai e você quer ajudar mas não sabe como?

Calma amiga! Pai de primeira viagem, perdido, é mais comum do que você imagina!

E por mais que isso possa ser estressante, entenda que assim como você, ele também se sente inseguro. Inseguro sobre o que pode ou não fazer com esse serzinho tão frágil que acabou de chegar.

Por isso, é preciso ter calma, chamá-lo para uma conversa e alinhar as expectativas e responsabilidades de ambos. Se isso puder ser feito antes de o bebê nascer, melhor ainda.

Afinal, com o bebezinho nos braços, o humor de vocês já deve estar exaltado. Assim, qualquer coisa pode acabar virando desentendimento.


Veja aqui dicas super importantes sobre como lidar com o recém nascido, e já recomendo essa leitura para o papai também!


A minha experiência

Em casa eu também tive algumas dificuldades. Eu via que meu marido queria muito ajudar, mas simplesmente não sabia como. E quando ajudava, acabava não fazendo da melhor maneira (que eu achava ser melhor…) e isso me incomodava.

Brigamos algumas vezes, o que era péssimo diante de toda a sobrecarga emocional (e hormonal!) que eu já estava sentindo. Sobrecarga essa que é normal em mães recém paridas.

Pensando nisso, e no quanto as coisas poderiam ter sido diferentes com um pouco de preparo de nós dois, resolvi trazer aqui um conteúdo especial sobre o tema.

Assim, posso dar uma força para as minhas amigas mamães super poderosas que estão passando estresse com o maridão também! Ou que já sabem que poderá acontecer, e assim, poderão evitar. Então, vem comigo! 😉

Pai de primeira viagem: essa missão não é só da mamãe

Entender que a missão de cuidar da vidinha que acabou de chegar, não é só da mãe, é o ponto chave.

Enquanto há pais que realmente querem ajudar, mas não sabem muito bem como fazer, infelizmente, também há os que pensam que “fabricando” o filho, já fizeram a sua parte.

Por favor, hein! Levem esse machismo para lá! Mãe é mãe e pai é pai. Se a mãe tiver que dar conta sozinha, tenho certeza que dará. Afinal, o amor e a responsabilidade que nos move, não tem medidas e nos torna capazes de qualquer feito.

Mas de contra partida, isso vai desencadear um tremendo descontentamento e uma grande sobrecarga na mulher. E isso pode acabar ocasionando uma série de outros problemas e dificuldades no relacionamento.

Por isso, o melhor a fazer, é puxar a cadeira e chamar o maridão para uma conversa. Deixe BEM claro para ele, o papel dele na família e quais são as suas responsabilidades.

Afinal, pode ser também que a “ficha dele não tenha caído” ainda. Nesse caso, é preciso que alguém lhe mostre o caminho das pedras.

Pai de primeira viagem: entenda o papel da figura paterna

Uma coisa é fato: a mulher já se torna mãe e vem amadurecendo a ideia desde quando descobre a gravidez.

Já com o homem não ocorre dessa maneira. Embora ele veja a barriga da mulher crescer, a sensação de paternidade em si, começa a surgir somente quando o bebê nasce. E ainda assim, vai se desenvolvendo aos poucos.

Por isso, antes de tudo, você precisa ter calma! Tenha consciência de que a adaptação à nova vida é diferente para vocês dois, e isso é coisa da natureza mesmo.

Nós somos premiadas por já nascer com o dom de cuidar da cria, por aprender tudo quase que naturalmente e por nos descobrir mães e cuidadoras meio que automaticamente.

Então, vamos usar isso a favor dos papais também e não apenas dos bebês. É preciso usar esse nosso “dom” para ajudar o papai a entender qual é o seu papel a desempenhar como tal.

Ajudar o papai inclui fazê-lo saber que:

  • Todos os cuidados com o bebê, incluindo trocas de fralda, banhos, idas ao pediatra, mamadeiras, enfim, tudo é responsabilidade de ambos e não apenas da mãe;
  • É preciso compreender que a mãe necessita de muita compreensão e paciência, pois, o momento pelo qual ela está passando trás uma sobrecarga emocional muito grande;
  • Ele deve dar atenção e cuidar da mãe também, prestando toda a assistência necessária para a sua recuperação pós-parto;
  • É necessário ficar atento para todo e qualquer indício de depressão pós-parto na mãe;
  • Diminuir o ritmo de suas atividades individuais, como por exemplo, o futebol com os amigos, é fundamental. Não precisa pensar muito para notar que a vida da mãe fica total e exclusivamente dedicada ao bebê nos primeiros meses. Logo, é obrigação do pai estar presente da mesma forma, ainda que não na mesma intensidade.

Medos comuns de um pai de primeira viagem

É muito comum o pai de primeira viagem ter medo de cuidar do bebê. Primeiro, porque a maioria dos homens acha que não leva jeito para coisas que requerem delicadeza. Segundo, porque é normal sentir medo de fazer algo errado e acabar prejudicando o bebê.

Eles (e também algumas mães!) têm medo de pegar o bebê no colo e deixá-lo cair, tem medo de dar banho, tem medo de ficar com o bebê enquanto a mãe usa o banheiro, e simplesmente ficar desesperado diante de uma crise incessante de choro.

Inclusive, pode ser por medo de tudo isso que muitos pais acabam sendo até mesmo negligentes, e simplesmente se ausentam para escapar da responsabilidade dos cuidados.

Por isso, converse com seu marido e se você identificar medos nele, explique que é normal e que vocês estão aprendendo juntos. Portanto, a presença e insistência dele são muito importantes, e que aos poucos, vocês pegarão o ritmo da nova vida.

Como um pai de primeira viagem pode ajudar a mamãe durante a gravidez

O pai pode ajudar de diversas maneiras. Qualquer coisa que ele possa fazer para apoiar a nova rotina e ajudar a aliviar a sobrecarga da mãe, já é uma grande ajuda.

Falando de maneira bem prática, um pai ajuda muito quando:

  • Recebe as visitas e faz sala para elas. Principalmente nos primeiros meses do bebê, dificilmente a mãe tem disposição para isso;
  • Passa segurança para que a mãe de que ela pode tomar seu banho ou ir ao banheiro com tranquilidade, pois ele estará cuidando MESMO do bebê;
  • Preparar as refeições e lanchinhos, sempre lembrando a mãe de que ela precisa se alimentar (isso pode parecer demais, mas eu fiquei muitas vezes sem comer simplesmente porque esquecia, e o cansaço era tanto que eu só pensava em descansar);
  • Ir ao supermercado, à farmácia e onde mais for necessário;
  • Acompanhar a mãe e o bebê nas idas ao médico;
  • Cuide do bebê enquanto ele estiver dormindo, para que a mãe possa descansar. Passe segurança para ela;
mamae_superpoderosa_pai_de_primeira_viagem_bebe_dormindo
Ficar de olho no bebê enquanto ele dorme, pode deixar a mãe tranquila para que ela descanse
  • Quando for possível (sim, porque tem pais que estão trabalhando enquanto os bebês são recém nascidos), acordar na madrugada para pegar o bebê para mamar ou mesmo para dar a mamadeira;
  • Dar banho no bebê quando se sentir preparado;
  • Trocar as fraldas;
  • Ajudar a manter a casa e a rotina do lar em ordem.

Pai de primeira viagem: como um homem pode ajudar na amamentação?

O pai pode ajudar dando apoio. Ele pode conversar com a mãe e incentivar a amamentação. Também pode se oferecer para carregar o bebê para arrotar após a mamada. Assim a mãe pode descansar.

mamae_superpoderosa_pai_de_primeira_viagem_bebe_mamando
O pai poder ajudar muito com a amamentação, dando apoio à mãe

Se o bebê pegar a mamadeira, a mãe pode retirar leite do peito e deixar na mamadeira para que o pai amamente o bebê enquanto ela possa dormir um pouco mais.

Além disso, manter as mamadeiras limpas e esterilizados, também são coisas que podem ser providenciadas pelo papai.

Pai de primeira viagem: como compartilhar a rotina diária com a mamãe

O casal pode conversar para entrar num acordo sobre o que o pai pode fazer para ajudar na rotina diária de cuidados com o bebê.

Embora o bebê dependa muito mais da mãe no início, principalmente por conta da amamentação, há várias coisas que o pai pode fazer sim.

Por isso, é preciso conversar para alinhar, para que juntos cheguem num acordo sobre o que o pai se sente seguro para fazer e o que a mãe acha que é melhor que ela faça.

Coisas que todo pai de primeira viagem deve saber

Como as dúvidas e receios acabam sendo bem comuns entre os pais, eu pesquisei sobre e trouxe aqui os itens que são mais comuns e que todo pai precisa saber:

  • O bebê não quebra. É preciso ter cuidado com ele sim, mas aos poucos você verá que não é tão complicado quando parece, pegá-lo no colo;
  • Embora o alimento do bebê seja proveniente da mãe, há MUITAS outras coisas que você pode (e deve!) fazer para os cuidados com o bebê;
  • É preciso ter paciência com a mãe. Mesmo que ela esteja chorando, nervosa, enfim, e possa parecer que a culpa é sua, acredite: isso é normal e os hormônios são a grande explicação;
  • Por mais que pareça complicado e por mais que você tenha medo, insista nos cuidados com o seu bebê. Prática leva à perfeição;
  • Sua presença e dedicação reforçará ainda mais o laço familiar de vocês;
  • Quanto mais você se fizer presente, conversar com o bebê, brincar com ele, enfim, mais o vínculo entre vocês aumentará. Isso é maravilhoso!
mamae_superpoderosa_pai_de_primeira_viagem_body
Os cuidados com o bebê nos primeiros meses, são ainda mais importantes para aumentar o vínculo entre pai e bebê

As melhores dicas para pais de primeira viagem

Além de todas as sugestões que listei aqui, acho que as melhores dicas que pode-se dar para um papai são:

Tudo o que fizer, faça com amor e dedicação!

Tenha paciência e insista!

mamae_superpoderosa_pai_de_primeira_viagem_bebe_gravata
O importante é se dedicar e insistir nos cuidados com o bebê. Aos poucos tudo será natural

Alguns livros que o pai de primeira viagem pode ler

Outra sugestão bacana, é que você indique alguns livros para ajudar o papai. Se ele for do tipo que curte um bom livro, ele vai adorar a sugestão!

Algumas indicações são:

  • Livro da Maternagem: esse é um sucesso de vendas que trás dicas incríveis de cuidados com os filhos em diversas fases do seu desenvolvimento;
  • Diário de um grávido: ideal para os pais de primeira viagem, esse livro relata a gravidez de um ponto de vista masculino;
  • Filhos: da gravidez aos dois anos de idade: a Sociedade Brasileira de Pediatria lançou esse livro que dá dicas incríveis sobre os cuidados e a educação dos filhos.

Conclusão: Ser pai de primeira viagem, assim como para a mamãe

Acho que uma das coisas mais importantes e que devo citar aqui, é que mesmo que o pai não seja expert nos cuidados com o pé, a sua boa vontade e dedicação é o que mais conta.

Sem contar que, às vezes, o que acaba contando mesmo é o apoio que o pai dá para a mãe, seja com palavras de força, seja com compreensão, carinho e paciência.

mamae_superpoderosa_pai_de_primeira_viagem_maos
Dedique-se e você será um pai surpreendente!

Por isso, reforce com o seu marido que o simples interesse e a presença dele, já são itens fundamentais. E lembre-se de que você também precisa ter paciência, pois, para o seu marido também se trata de uma nova vida, cheia de descobertas.


Veja aqui outros temas muito interessantes e que também podem interessar o papai:


Faça melhor do que eu, ok?

Aqui em casa rolaram umas brigas, algumas trocas de farpas e tudo o mais. Mas depois, eu pude ver que muitas coisas eram culpa minha, pois, eu acaba querendo que ele sempre fizesse as coisas da minha maneira.

Mas, quem disse que somente a minha maneira de cuidar do bebê era correta? Por acaso seria eu, a pessoa mais experiente no assunto? Definitivamente, não. Sem contar, que com uma conversa tranquila dá para ir ajustando tudo.

Ok, meus nervos estavam a flor da pele. Então dou um desconto para mim mesma! Mas amiga, não faça como eu. Tenha paciência e converse muito, sempre!

O vínculo pai e bebê também são super importantes, e quanto mais você incentivar, mais o seu marido irá participar. Você vai ver! Sem contar que você deve aproveitar para descansar enquanto ele assume o direção, ok?

Gostou dessas dicas? Deixe seus comentários e sua opinião sobre o tema, aqui! 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *