Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Posted in:

SOS Mamães – Por que os grupos de mães no Whatsapp fazem toda a diferença?

O que a gente sente, mas não costuma dizer

Uma das coisas que mais me impactou quando eu me tornei mãe foi a mudança na forma como eu passei a enxergar o outro.

Em todos os sentidos. Ao mesmo tempo que me sinto super forte e capaz de fazer, realizar e mover o mundo, sinto uma necessidade enorme de apoio, suporte e ajuda.

Mulheres dando as mãos
Aquela ajudinha feminina que sempre é bem-vinda.

Já tinha ouvido falar sobre o quanto a tal “rede de ajuda” era importante para uma mãe, mas não imaginava que seria essencial.

Mulher grávida conversa com grupo de mães no whatsappE eu, que sempre me virei suuuper bem sozinha, que sempre achei que bastava eu querer para fazer acontecer, me vi diante de uma fragilidade enorme ao perceber que precisava contar com alguém, outro ser humano na mesma saga (leia-se maternidade) que eu.

Não falo de ajuda técnica ou profissional, babá, cuidadora, essas coisas, nem da ajuda prática que a família, sogra, tia, irmã ou cunhada podem dar.

Falo de alguém que às vezes é só ouvidos, alguém para dividir experiências, para compartilhar das aflições ou até para confirmar se algo é real ou só fantasia da cabeça maluca de uma mãe.

E aí é que está a sacada dos grupos de mães que se formam no Whatsapp. Já vi de tudo por lá…

Mãe desesperada pedindo contato de fisioterapeuta respiratória às 3h da madrugada, mãe querendo saber sobre a experiência com o desfralde depois de 10 escapadas de xixi no mesmo dia, mãe que aparece só para contar que está morrendo de vergonha porque o filho pegou piolho, mãe que está estressada com a alimentação das crianças e esqueceu de mandar o lanche para escola, mãe que precisa de um abraço, mesmo que virtual, porque está há dias com a filha doente e não tem vida (e depois manda fotos da pequena toda linda e a gente se derrete!), enfim…

Mãe conversa no grupo de mães do Whatsapp e pede dicas

É a comprovação do que minha avó já dizia: não existe quem mais entende uma mãe do que outra mãe!

O melhor é que com o whatsapp eu ganhei várias terapeutas, médicas, nutricionistas, psicólogas, conselheiras, especialistas em tudo-e-qualquer-coisa, além de amigas – e muito bem humoradas diga-se de passagem!

Elas não me julgam, elas não me dão bronca sem motivo, elas não me deixam desistir, elas me entendem e me suportam nas dúvidas mais bobas, mais inocentes e nas mais complexas. E o melhor: funciona 24 horas!

Sim, claro, porque sempre vai ter uma mãe amamentando (e online), na madrugada, enquanto você está quase surtando esperando a febre da sua filha abaixar… É só colocar lá no grupo o que você quer e alguém vai te ajudar, dizer o que você precisa ouvir, sentir junto, dar colo.

Mãe amamentando bebê de madrugada
Mãe amamentando de madrugada. Cenário comum nas nossas vidas.

Esses dias fiquei pensando… Como minha mãe e minha avó faziam sem whatsapp para trocar ideia “cazamiga”? Como, gente???

Virou o ambiente ideal e perfeito e que talvez seja equivalente ao café que minha mãe tomava na casa da vizinha ou ao bate-papo que minha avó tinha com as amigas quando colocavam a cadeira na calçada à tardinha…

De qualquer forma, é necessário para a sobrevivência! A gente acaba falando de tantos assuntos correlatos que vão além da maternidade: maridos, trabalho, carreira, beleza, moda (desse tópico já rimos muito), política, economia, religião, etc.

Pensa em tudo. Pensou? Isso. Tudo mesmo!

Por isso, digo e repito, um grupo de mães-amigas no Whatsapp faz toda a diferença. Se você é mãe, sabe exatamente do que estou falando. Se não é ainda, se prepare para ver seu celular com 3 dígitos de mensagens não lidas no grupo em apenas 2 horas que você ficou sem checar.

Baixe gratuitamente o ebook sobre os marcos de desenvolvimento dos bebêsSó tenho a agradecer essas santas que transformaram minha vida e trouxeram mais serenidade e leveza para minha experiência com a maternidade! Viva o “zap zap”!!! E um VIVA especial pro meu grupo “desesperado”! 😉

Uma coisa que me ajudou muito a diminuir o desespero foi saber os marcos de desenvolvimento do bebê.

Assim, pude observar melhor a minha filha, desde o primeiro mês, sabendo exatamente como eu devia me preocupar e direcionar as conversas com o pediatra.

Por conta disso, reuni as principais informações sobre os marcos de desenvolvimento para facilitar a sua vida.

Você pode baixá-lo gratuitamente aqui ➡ http://bit.ly/desenvolvimento-do-meu-bebe ⬅.

 

Beijos,

Juliana Sá e Olívia - Mamãe Super Poderosa

Jú Sá

Blog Mamãe Super Poderosa

3 Comentários

Comentário e Respostas

One Ping

  1. Pingback:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *